• AC

Papel de Parede

Saiba onde aplicar esse material e suas origens.


 

Esse adereço construtivo teve origem na China com as produções de papel de arroz, posteriormente passou a se produzir os rolos de pergaminho vegetal o que trouxe cores aos mesmos, depois vieram os carimbos de madeira decorativos, que eram embebidos em tinta para imprimir os desenhos. As tiras resultantes desse trabalho eram então coladas nas paredes, em substituição das originais que ornavam os palacetes de mandaris e ricos comerciantes. A Europa passou a ter mais contato com a China a partir dos séculos XVI e XVII, e o papel de parede surgiu no continente europeu pelas mãos de comerciantes árabes, que aprenderam com os chineses a sua produção. Passou a ser usado para decorar parte das paredes, janelas e portas, substituindo as telas e as tapeçarias. Até 1500, haviam limitadas variações de papéis de parede com temas chineses na Europa; daí a expressão chinoisserie.

Com a chegada de artistas renascentistas italianos na França, a convite de Francisco I, surgiram os padrões totalmente europeus. Contudo, as folhas continuavam a ser demasiado pequenas e a qualidade da reprodução, mediana; tudo em um ritmo de produção muito lento.

Em 1630, foi inaugurada a primeira fábrica de papel de parede, a Papel-Toutisses, na cidade de Roven, França. No Brasil, o papel de parede apareceu devido à forte imigração europeia no final do século XIX. Porém, até 1930, a importação desse produto era pequena, em função dos altos custos, sendo em seguida esquecido por anos. Em 1960, com a modernização da indústria brasileira e com a redução dos custos, o papel tornou-se um popular revestimento decorativo de paredes. O papel de parede é a forma mais rápida e fácil de se repaginar um ambiente. Além de trazer um toque diferenciado a decoração pode ser um aliado no que diz respeito a personalidade do local no qual é aplicado. Mas quando se utiliza desse recurso é preciso ampliar a atenção a alguns cuidados. Nós separamos algumas dicas para lhe ajudar a decidir onde aplicar o papel de parede:

  1. A parede ou a superfície onde o papel de parede será aplicado deve, impreterivelmente, estar limpa, sem pó ou sujidades e seca, para que o papel de parede tenha melhor aderência não deve ter nenhuma imperfeição. Uma demão de tinta látex na parede também é imprescindível. Esse material pode ser aplicado em diversas superfícies, como a madeira ou o mdf.

  2. Ao aplicar um papel de parede com estampa ou cor clara em uma parede que está escura, o melhor a se fazer é pintar a parede de branco, para que o escuro da parede não apareça através do novo papel de parede, que é claro.

  3. Ao fazer a reforma de um ambiente, deixe para aplicar o papel de parede por último, pois por se tratar de um material frágil, pode acontecer de na hora da obra, algo encostar-se à parede e estragar o papel.

  4. É possível limpar o papel de parede com pano úmido e sabão neutro, se necessário, mas somente se ele for de material vinílico.

  5. Para os papéis de parede que sejam feitos de palha, seda, ou algum material mais delicado, deve-se passar somente um espanador para retirar o pó e não o deixar encardido. Se estiver muito sujo e precisar mesmo limpar, use um pano úmido com água.

  6. Uma das dicas de decoração que mais se ouve falar são sobre as cores. Cores claras tendem a aumentar um ambiente que seja pequeno e as cores escuras, diminuírem. O mesmo vale para os papéis de parede.

  7. Nunca aplique um papel de parede em cima de outro. Faça a remoção completa do papel de parede antigo para colocar o novo, para um bom acabamento e garantia de que ele não irá soltar com o tempo.

  8. Para que você não tenha trabalho e a certeza de que o trabalho ficará perfeito, contrate um profissional.


 

Gostou do conteúdo?

Fique por dentro das nossas redes sociais:


 

Fontes: https://annadecor.com.br/dicas-produtos/curiosidades-sobre-o-papel-de-parede/ https://www.bucalo.com.br/blog/10-coisas-que-voce-nao-sabia-que-pode-fazer-com-papel-de-parede.html


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

BIOCONCRETO