• Nicole Urzedo

Residências impressas em 3D: qual o impacto no mundo atual?

Confira como residências feitas utilizando impressoras 3D impactam o mundo atual!


 


 

A Icon, startup estadunidense de robótica para construção residencial, nasceu com a promessa de construir casas emergenciais usando impressoras 3D.

O processo de construção faz uso de robótica, manuseio automatizado de materiais, software avançado e um concreto próprio, chamado de Lavacrete. Sua formulação não foi divulgada, mas a Icon afirma que a combinação é antimofo, está acima da resistência dos materiais de construção existentes e as matérias-primas são de fácil origem, podendo ser obtidas em qualquer lugar do mundo.

Com a tecnologia é possível levantar casas de maneira rápida, reduzindo o gasto com mão de obra e com quase nenhum desperdício de material. O projeto também pode ser adaptado para resistir a incêndios, enchentes e outros desastres climáticos - resultando em casas mais seguras e confortáveis.

Meio ambiente

A capacidade das impressoras 3D de construir edifícios sem cofragem (moldes de concreto em que o cimento é normalmente despejado) pode reduzir significativamente o uso geral do material, que é responsável por cerca de 8% das emissões globais de CO2 anualmente.

Um estudo recente em Cingapura, por exemplo, descobriu que construir uma unidade de banheiro usando impressão 3D produzia quase 86% menos dióxido de carbono do que os métodos convencionais de construção – e era 25% mais barato.

Enquanto isso, os críticos apontam que a impressão 3D de concreto ainda depende de um material não renovável e que a segurança e a estabilidade das estruturas não são abordadas especificamente pelos códigos de construção existentes.

Imagens via: CicloVivo


Mesmo sendo uma inovação que garante bons impactos e uma evolução na forma de se construir casas na atualidade, a impressão em 3D é um recurso que ainda não se encontra acessível para todos. Por exemplo, casas 3D nos Estados Unidos foram vendidas por 3,9 milhões, entretanto esta tecnologia ainda está em desenvolvimento e deve trazer melhorias de custo e tem visões de ser umas das mais utilizadas futuramente.

E você? Acredita que as residências impressas em 3D tem um futuro promissor? Nos conte a sua opinião!


 

Gostou do conteúdo?

Fique por dentro das nossas redes sociais:







 

Fonte e referências:


- https://www.archdaily.com.br/br

- https://www.cnnbrasil.com.br/

- https://epocanegocios.globo.com/

- https://ciclovivo.com.br




26 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo